13 janeiro 2006

O CALOR PODE MATAR SEU ANIMAL

Sei que não é agradavel ler notícias ruins..mas publico esse triste caso para conscientizar a todos dos riscos de se deixar um animal exposto ao sol.

Peço que divulguem a notícia para que casos como esse não se repitam.

QUANTO TEMPO VOCÊ ACHA QUE SUPORTA FICAR DENTRO DE UM CARRO TRANCADO SOB O SOL DE VERÃO??

Casal passeia no shopping e deixa poodle morrer a 45 graus no carro.

Rodrigo Ciprianoe Gabriel Batista

Do Diário do Grande ABC

Quarenta minutos. Esse foi o período em que uma cachorra permaneceu trancada dentro de um carro nesta terça à tarde antes de morrer no estacionamento do ABC Plaza Shopping, em Santo André. Enquanto o cão agonizava dentro do veículo, a uma temperatura estimada de 45 graus, seus donos – um casal de namorados acompanhado por uma criança – almoçavam na praça de alimentação do shopping.

Alertada por uma cliente, os seguranças do shopping chegaram a injetar oxigênio dentro do Tempra, por uma mangueira encaixada no vão da janela, na tentativa de prolongar a sobrevida de Cindy, como era chamada a poodle. Pouco tempo depois, o local foi cercado pela Polícia Militar, que quebrou um dos vidros do Tempra para resgatar o cachorro. Já era tarde. O animal estava morto, sob o painel do carro, junto aos pedais, no único ponto de sombra que havia dentro do veículo.

Durante toda a operação, os seguranças do ABC Plaza disseram ter chamado o proprietário do carro pelo sistema de alto-falantes do shopping, mas não obtiveram sucesso. Pouco depois da janela ter sido quebrada, o casal de namorados e a criança apareceram no estacionamento. Um grupo formado por cerca de 30 pessoas que acompanhava a confusão da calçada da avenida Industrial chegou a chamá-los de “assassinos”.

Ao saberem da notícia, os três entraram em estado de choque. “A gente não sabia que isso ia acontecer. Esse cachorro é nossa vida. Dorme com a gente na cama”, afirmou o garçom Marcus Rubens Sena Duarte, 24 anos, dono do cachorro. Segundo Sena Duarte, ele e sua namorada encontraram o cachorro há cerca de duas semanas. “Ele apareceu em casa. Foi um presente e tanto. Se tivéssemos comprado, não teria sido tão bom. Ele era carinhoso. Todo mundo gostava dele”, disse.

O garçom chegou ao shopping acompanhado por sua namorada e o irmão dela por volta das 14h. Após passearem por mais de uma hora com o cão pelas lojas, foram repreendidos por um segurança ao entrarem com o poodle na praça de alimentação. “Ele disse que o cachorro não poderia ficar ali. Então o levei para o carro. A gente ia comer rapidinho”, explicou Sena Duarte. Segundo o shopping, esse é um procedimento padrão. O garçom alega que não escutou os chamados do sistema de alto-falante do shopping que pediam sua presença no estacionamento. O caso terminou na polícia. Um boletim de ocorrência foi registrado no 4º DP de Santo André e o casal de namorados responderá por praticar ato de abuso a animais, previsto no artigo 32 da lei 9605 de 1998 que trata sobre questões relacionadas a crimes ambientais. Se condenado, o casal está sujeito a pena de três meses a um ano de reclusão, mais o pagamento de multa.

De acordo com o instituto meteorológico Climatempo, a temperatura por volta das 16h – horário em que foi constatada a morte – era de 28 graus no aeroporto de Congonhas, que se assemelha a de Santo André. Às 15h, era de 30 graus. Com base na temperatura externa, o físico Clayton Ferreira de Figueiredo, professor do colégio Singular de Santo André, afirma que o calor chegou aos 45 graus dentro do veículo onde foi deixado o cão. “O fato de o carro ser preto colaborou para esquentar ainda mais o veículo. A cor preta retém calor”, disse o físico.

A veterinária Cyntia Peixoto, doutora pela Unesp (Universidade Estadual Paulista), afirma que a combinação da falta de ventilação com a temperatura elevada dentro do carro faz esquentar o aparelho respiratório do cachorro. Assim, o corpo de animal pode chegar a 42 graus, o que o impede de respirar e o leva a um colapso, com parada cárdiorespiratória. “Em uma situação como essa, o cãozinho primeiro sente taquicardia e dispnéia (respiração acelerada). Depois, tem convulsão, desmaia e morre. Isso pode ocorrer em menos de meia-hora”, disse.

FONTE:Diário On-line


O texto abaixo é parte do post de hoje do blog Guerreiros do Arco Iris da nossa amiga Mar. Um texto IMPRESSIONANTE que merece ser lidos por todos os amigos. Acreditem em mim e passem por lá..não vão se arrepender.

"O que aqui se faz aqui se paga. -Será?-Esta frase tem dois sentidos: -O primeiro é que não faz sentidoe o segundo tem o mesmo efeito que chamar um alcoólatra de alcoólatra.-Não faz sentido porque: -Se um bebê sofre.. está pagando pelos erros dos pais?-E se um animal sofre está pagando pelos erros de quem mesmo?"

Mar

Um comentário:

Águas da Vida disse...

Nossa que tristeza esse cachorrinho morrer pq duas pessoas inconciente nao sabem que deixar um cachorrinho no carro fechado no sol nao acontece nada? AAAA vai contar para outro, se fosse uma filha eles iriam fazer o mesmo? Que irresponsabilidade, assassinar um animal deveria ser como assassinar um ser humano. Aff que coisa poderia ser evitada essa morte se eles nao tivessem perdido muito tempo no shopping.
Beijos miga e um bom domingo.